Cinema brasileiro quer cota para continuar gerando lucro com filmes ruins

Recentemente o ministro da Cidadania, Osmar Terra, assinou a “cota de tela”, que obriga cinemas brasileiros a exibirem filmes nacionais em uma porcentagem das salas de exibição.

O percentual contudo ainda não foi divulgado. Fato que ocorrerá assim que a publicação do ministro for divulgada no Diário Oficial da Uniao, em alguns dias.

A iniciativa do ministro acontece em razão do grande sucesso de Vingadores: Ultimato, que ocupou mais de 80% das salas nos cinemas do Brasil em seu período de estreia.

A ação do ministro contudo leva a crer uma intenção de fomentar a competitvidade do cinema brasileiro com o aumento dos lucros com filmes nacionais, mesmo que forcado. Porém os filmes estrangeiros chegam até nós, com uma qualidade muito superior comparando ao que é nos oferecido pelo comércio das produtoras de filmes nacionais.

A verdade é que o Brasil ainda produz grandes filmes, inegavelmente, com níveis de Hollywood. Porém a busca por dinheiro fácil levou as produtoras e distribuidoras a optarem pelo “ganho rápido”, uma forma de produzir filmes que captam a audiência por um tempo curto e rendem um lucro rápido.

Essa estratégia tomou conta do cinema nacional com as comédias brasileiras, havendo lançamentos do gênero por produtoras expressivas pelo menos uma vez por mês.

Acontece que o atual momento são dos blockbosters. Filmes com grandes orçamentos e alto apelo comercial fazem fortunas em todo o mundo, e não deixaria de ser diferente no Brasil.

O público quer ver blockbuster e os cinemas querem mostrar.

Tudo se resume em lucratividade, as produtoras nacionais apostaram em um formato de filme lucrativo porém de qualidade inferior. Os cinemas por sua vez querem mostrar os filmes que as pessoas querem assistir. Entre um blockbuster e uma comédia de sessão da tarde a maioria prefere o primeiro. E isso é fato, não é aposta. Filme ruim a gente assiste em casa.

O ingresso não é mais barato como era antigamente e as pessoas hoje em dia pensam duas vezes onde vão gastar seu dinheiro, cada vez mais difícil de ganhar.

0 I like it
0 I don't like it

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *