Stan Lee, Gênio dos quadrinhos completa 95 anos!

Stan Lee pode ser um simples vendedor de cachorro quente.

Um senhor que rega o jardim em meio a um fenômeno sobrenatural. Ou um anonimo que salva uma vida.

Uma presença que passa quase despercebida no cinema, ofuscada pelas batalhas e as aventuras heroicas, mas que os fãs mas assíduos dos quadrinhos idolatram tanto ou mais que os grandes protagonistas.


Stan Lee, o gênio dos quadrinhos que transformou a imaginação fértil em milhares de revistas que consolidaram a Marvel como um simbolo da cultura pop e agora uma potencia do cinema.

O ano era 1941, foi quando o nome Stan Lee apareceu pela primeira vez na assinatura de uma grande história, a do Capitão America, herói criado por Jack Kirby e Joe Simon em meio ao clima de patriotismo da segunda guerra. Um americano com princípios incorruptíveis usado como cobaia como experiencia para criar um super soldado, com as melhores características de um homem. A revista numero #3 do Capitão America foi a primeira grande publicação do garoto que começou como um simples assistente aos 17 anos. Foi a alternativa encontrada por Lee para ajudar a família a sair da pobreza em meio a grande crise econômica de 1929.

Por meio de uma prima casada com Martin Goodman o fundador da Timeline Publication começou a trabalhar na empresa que se tornaria a Marvel, a ideia de um dos ataques mais usados pelo Capitão America, a do super-escudo é atribuída a Stan Lee.

Na primeira adptação para o cinema ele apareceu como um oficial desnorteado numa apresentação frustada do herói.


Quando o Capitão America decide ir para a guerra, mas antes precisa de um uniforme e escolhe uma peça de museu, deixa em desespero um ilustre funcionario.


Mas essa história de aparecer discretamente nos filmes começou bem antes, em 1989, com outro herói – “O Incrivel Hulk“, no banco dos réus.


O gigante verde é uma das criações mais conhecidas de Stan Lee, convocado no esforço da Marvel para reagir a popularidade de heróis como Batman e Mulher Maravilha da rival DC Comics. E pensar que no ultimo filme do Hulk o criador provou do próprio veneno, acidentalmente, numa garrafa de refresco contaminada com a radiação gama do sangue de Bruce Banner.

Os primeiros heróis criados por Lee, nessa virada da Marvel, formavam um grupo inusitado – “O Quarteto Fantástico“. A história reunia dois grandes trunfos do quadrinista, a paixão pela ciência desafiando os limites do universo e as consequências dos acidentes que transformavam pessoas comuns em super humanos. No filme Stan Lee interpretou pela primeira vez um personagem que existia nos quadrinhos.

FANTASTIC FOUR, Stan Lee, 2005, TM & Copyright (c) 20th Century Fox Film Corp. All rights reserved.

O sucesso das revistas o levou a diretor da Marvel, recentemente comprada pela Disney por 4 Bilhões de dólares e impulsionou a criação de mais heróis com problemas de gente como a gente. Fracos e oprimidos que de repente se tornavam os mais poderosos, como o Homem Aranha em suas diversas adaptações para a TV e os cinemas. Um nerd perseguido no colégio, apaixonado sem coragem de se declarar e um defensor das leis pelos arranhas-céus de Nova York.

Ou então o menino que perde a visão em um acidente e passa a enxergar o mundo de uma outra forma, com sentidos mais aguçados que salva até mesmo o figurante Stan Lee de um atropelamento. Habilidades inesperadas usadas para fazer justiça.

Ou inventadas por quem pouco se preocupava com o mundo, como o Tony Stark, o maior vendedor de armas de guerra. Que se redime criando uma super armadura para combater o mau. “O Homem de Ferro“, mais um herói de Stan Lee. Nos filmes ele nunca é reconhecido, já foi confundido com o criador da revista PlayBoy, barrado em um casamento. Mas também deu o troco como um homem sem fé não acreditando em super heróis.

E quando o deus Thor é banido pelo seu pai do reino de Asgard perdendo o martelo, que só quem é digno consegue levantar, lá estava Stan Lee, como um simples mortal tentando levantar, nem ele conseguiu! Mas tudo bem, em outro filme ele se esbaldou tomando um drinque com o próprio Thor e o Capitão America, numa dose extraterrestre.

E fez aparições um pouco mais ousadas, como um jurado enlouquecido em um concurso de beleza, um homem que flerta com uma bela mulher em outro planeta e um DJ em um clube de strip-tease.

Lee diz que a vida real é bem menos animada do que nos filmes, tanto que foi casado com uma unica mulher por 69 anos. Joan B. Lee que aparece abraçada com ele em um dos filmes dos X-Men. Joan morreu aos 93 anos no ultimo mês de julho de 2017.

Stan Lee fez certa de 40 aparições, as ultimas esclareceram um mistério, a começar por um entregador da FedEx que troca o nome de Tony Stark por Tony “Esterco”. Em “Guardiões da Galaxia Vol.2” a peça que solucionou o quebra cabeça, Lee aparece como um astronauta conversando com as criaturas mais antigas do espaço, no dialogo relembrando a aparição anterior  que confirmou a teoria dos fãs, de que Lee interpreta sempre o mesmo personagem e que na verdade usa alguns disfarces para acompanhar de perto as adaptações dos quadrinhos que ele mesmo criou.

95 anos de vida, quase 80 dedicados aos quadrinhos podem ser resumidos em uma unica mensagem:

Sabe… Acho que uma pessoa pode fazer a diferença. É isso.

Um legado que ele quer passar para as futuras gerações.

About Jean Riediger

Apreciador de cinema, séries e games. Administrador, editor e fundador do site Mega Cinema.

View all posts by Jean Riediger →